Meio Ambiente
31/07/2012
Meio Ambiente_2

Há muito o que ser feito na cidade do Rio de Janeiro quando o assunto é meio ambiente. Problemas como saneamento básico –  especialmente na Zona Oeste e em áreas carentes – e poluição das lagoas de Jacarepaguá e Barra da Tijuca, parecem que nunca serão resolvidos.

Outro questão que exige uma solução de curto prazo é a do lixo. Precisamos tornar realidade a coleta seletiva, já que a Comlurb separa apenas 0,27% das quase 9 mil toneladas coletadas diariamente.

Para resolver a questão do lixo e as carências mais urgentes relacionadas ao meio ambiente, a Prefeitura deve atuar com as seguintes diretrizes para os próximos 4 anos:

1 – Acabar com o esgoto a céu aberto na Zona Oeste, aumentando a cobertura da rede coletora de esgoto;

2 – Plantio de 1 milhão de árvores em terrenos públicos, comunidades, parques e praças do Rio;

3 – Estimular os programas de lixo reciclável;

4 – Implantação do Plano Diretor Ambiental, um programa de gestão de meio ambiente;

5 – Estimular a educação ambiental com a integração de atividades entre as Secretarias Municipal de Meio Ambiente e de Educação, conscientizando os jovens para uma sociedade sustentável;

6 – Instituir nível de alerta para a qualidade do ar do Município do Rio de Janeiro;

7 – Tornar realidade a coleta seletiva de lixo, já que a Comlurb separa apenas, 0,27% das quase 9 mil toneladas coletadas diariamente;

8 – Estimular a criação de mais empresas de reciclagem e cooperativas de catadores de lixo;

9 – Incluir a Prefeitura como parceira na despoluição das lagoas de Jacarepaguá e Barra da Tijuca;

10 – Estimular a implantação de hortos;

11 – Tornar obrigatória nas novas construções a captação de água das chuvas para abastecimento domiciliar.

Nenhum comentário foi publicado até o momento

Deixe seu comentários

Receba Atualização
  • * = campo obrigatório

    powered by MailChimp!