Saúde
15/08/2012
Saúde_1

Todas as pesquisas revelam que a saúde pública é a área de atuação da Prefeitura considerada de maior importância para o carioca.

Além de seguir aumentando o investimento municipal no sistema de saúde pública como um todo, é essencial que a Prefeitura amplie os programas de prevenção e atendimento básico à saúde da população.

Também é importante observar que a melhoria e a criação de novos hospitais, UPAs e clínicas da família só resultarão em benefício para população se acompanhados da valorização do profissional de saúde, especialmente os médicos e enfermeiros.

Listo algumas ações que defenderei como vereador:

1. Apoiar a criação de mais 73 Clínicas da Família;

2. Lutar pela reforma de 54 postos de saúde;

3. Dar apoio para que se atinja a meta de 70% de cobertura do Programa de Atendimento Domiciliar ao Idoso, com 46 equipes;

4. Cobrar a diminuição do tempo de espera para consultas médicas nas unidades de saúde, com a contratação de mais 2.500 médicos;

5. Lutar pela reativação do Programa Remédio em Casa;

6. Cobrar o aprimoramento das UPAs, próximas à residência dos cariocas;

7. Dar prioridade para a redução da mortalidades infantil e materna;

8. Estimular os Programas de Estratégia de Saúde da Família, que levam profissionais ao domicílio dos pacientes e às escolas públicas para realizar tratamentos preventivos;

9. Cobrar a implementação de transporte público domiciliar para as pessoas com dificuldade de locomoção e que precisem ir até uma unidade de saúde;

10. Apoiar o aumento do número de bolsas e do valor das bolsas dos médicos residentes;

11. Apresentar o projeto para criação do cadastro de saúde do cidadão carioca, que conterá seu histórico e prontuário clínico, desde o nascimento;

12. Apoiar integralmente a definição de um Plano de Cargos e Salários para os servidores da saúde;

13. Lutar pela permanência do Hospital Rocha Faria, em Campo Grande;

14. Instituir ampla oferta de atividades físicas para todas as idades, sob a orientação de profissionais de educação física, como política de saúde preventiva;

15. Promover o atendimento de saúde em domicílio para as pessoas com deficiência;

16. Apoiar o trabalho de estimulo à crianças com atraso de desenvolvimento;

17. Atingir 60% de cobertura no atendimento a dependentes químicos, em especial o usuário infantil de álcool e de crack.

Nenhum comentário foi publicado até o momento

Deixe seu comentários

Receba Atualização
  • * = campo obrigatório

    powered by MailChimp!