Todos contra a intolerância racista
20/11/2012
consciencia-negra

No feriado do dia 20 de novembro, prestamos nossa homenagem a Zumbi dos Palmares – um grande símbolo de resistência e luta histórica contra a escravidão racial no nosso país. É dia de celebrar a consciência negra e, também, reforçar valores de igualdade que há tantos anos vêm sendo difundidos.

Ao longo da história nacional, a concepção de que “raças” eram umas superiores às outras foi perdendo valor. Mas em um país onde quase 65% dos habitantes consideram que suas “raças” interferem na qualidade de vida (em questões sociais, econômica e políticas), é importantíssimo lembrar que somos todos iguais e, acima de tudo, seres humanos.

O termo “raça humana”, por si só, pode referir-se a um conceito de cunho preconceituoso. A diversidade que existe entre seres humanos não deveria ser classificada por algo que não apenas nos segrega, como também motiva críticas, competições e até instiga superioridade de uns sobre outros. Mesmo nos estudos antropológicos, o termo (num ponto de vista classificatório) vem sendo substituído por outros que deixam claro que a diversidade está em grupos populacionais. Afinal, o que nos diferencia não é a cor da pele. É a cultura. E isso não significa que a cultura de um povo seja melhor ou pior que a de outro. Ela apenas nos caracteriza nessa imensa variedade que compõe o conjunto de seres humanos na qual fazemos parte.

Racismo é crime, sim. Um crime histórico. Clique AQUI e conheça quais atitudes constituem crime resultante de preconceito “de raça ou cor”, de acordo com a Lei nacional.

Nenhum comentário foi publicado até o momento

Deixe seu comentários

Receba Atualização
  • * = campo obrigatório

    powered by MailChimp!